A primeira noite de sono foi boa, apesar do aperto! Dividir um sofá-cama pequeno como esse não foi fácil (não é tão pequeno, é que o Daniel tá gordinho)! Acordamos um pouco tarde, era quase 8h30 e tivemos que nos arrumar super rápido para não perder toda a manhã. Depois de 30 minutinhos, estávamos saindo para Balboa Park! hahahaha Apenas 10 minutos de carro e estávamos lá, procuramos um lugarzinho para comer uns sanduíches que tínhamos preparado pra economizar uma graninha com comida, e pronto! Vários museus e jardins bem legais, mas nada que nos segurasse por mais de 2 horas.

Balboa Park

IMG_20141018_152417944_HDR

IMG_20141018_152447291_HDR

IMG_20141018_145325004_HDR

Depois do Balboa Park, fomos correndo para a Mission Beach, procurei aleatoriamente uma praia e decidi ir nessa, já que também era bem próximo de onde estávamos. Chegando lá, andamos um pouco pelas ruas e curtimos uma espécie de encontro que estava acontecendo por lá, até agora não sabemos exatamente o que era aquilo, mas foi interessante ver uma galera de burca na praia, coisa que nunca veríamos no Brasil.

A praia é bem legal, um pouco complicado para me agradar depois das experiências que tive no Nordeste Brasileiro, mas ainda sim é bem legal e a orla é muito massa! Muita gente andando de patins, bike, passeando e no rolê ostentação, que por sinal, é bem diferente do que a ostentação em Austin. Aqui em San Diego é mais padrão Brasil em dias quentes, muita gente com motos super esportivas e carros conversíveis. Um parque de diversões bizarro e foda ao mesmo tempo, bem na beira da praia e uns bares malucos com umas piscininhas pra galera pegar onda (!) foram alguns destaques surreais da praia.

Além disso, dá pra perceber uma diferença muito grande, se comparado a Austin, no clima da cidade. Aqui a gente vê bem mais gente andando na rua e as pessoas parecem mais descontraídas. Bermuda, chinelo e bronzeado. Farmers market, comida orgânica e uma comunidade gay bem expressiva. Muitos casais homoafetivos andando na rua de mãos dadas, tranquilamente e sem grilos. Sem falar que a cidade é linda e louca. Várias casas pequeninas e muito bonitinhas. As ruas cheias de árvores e palmeiras. Tudo bem colorido e alegre. Umas paisagens surreais, umas casas em cima de uns morros que não dá pra entender como chegaram ali, é um sobe e desce de ladeira, trânsito maluco, com uma highway bizarra atravessando a cidade, em que os carros andam voando e varias entradas laterais malucas. Você sai da estrada selva de pedra e cai numa rua lindinha, ou numa praia sensacional.

10171645_761958977198898_8016727948288535066_n

facebook_1413742046262

10730978_761957560532373_1113702760762210311_n

Após umas 3 ou 4 horas na Mission Beach, voltamos para casa para poder nos organizar e decidir o que fazer a noite! Passei meio mal depois da praia (aqui é a Jully falando), uma enxaqueca meio louca, provavelmente pelo cansaço e sol na cabeça o dia todo, mas fiquei zerada depois de um rango japonês muito bom pertinho casa. Acabou que esse contratempo miou um pouco a nossa noite, mas decidimos dormir mais cedo hoje pra aproveitar bastante amanhã de manhã.

(esse texto tá meio esquizofrênico porque escrevemos a quatro mãos, mas acho que esquizofrênico pode ser legal e que daqui pra frente vamos escrever mais assim).